PROTETOR SOLAR

São produtos cosméticos formulados com o objetivo principal de filtrar ou bloquear as radiações solares nocivas à pele, conservando a sua pele. A ANVISA classifica esses produtos na categoria I, conforme a RDC nº 79 de 28 de agosto de 2000.

A luz e o calor fornecidos pelo sol são muito importantes para o bem estar fisiológico e psicológico do organismo, pois ativam a circulação e estimulam a produção de vitamina D, tão necessária para a formação óssea. Porém, exposições prolongadas e excessivas em horários inadequados agridem a pele, deixando-a mais seca, enrugada e com manchas senis, sendo responsáveis pelo câncer de pele. Assim, a utilização dos filtros solares faz-s indispensável.

RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA E A PELE

A radiação solar é composta por radiações de diversos comprimentos de ondas, o chamado espectro eletromagnético. Quase 99% deste espectro são compostos pela chamada radiação não-ionizante, composta por raios ultravioletas (5%), infravermelhos (60%) e luz visível (35%). O espectro ultravioleta pode ser dividido em 3 faixas, de acordo com o comprimento de onda:

Cosmetologia

Cosmetologia

MELANOGÊNESE

É o processo pelo qual ocorre a formação da melanina, que é produzida no interior dos melanócitos, encontrados na camada basal da epiderme. No interior dos melanócitos há organelas chamadas melanossomas, que são transportadas por dendritos melanócitos para queratinócitos da epiderme.

A pele é então pigmentada pela melanina, tornando-se bronzeada. Por meio desse mecanismo, o organismo se defende dos efeitos danosos da radiação. Portanto, a melanina é um filtro solar natural.

TIPOS DE FILTROS

Os filtros solares são formulações que protegem a pele da radiação ultravioleta (A e B), impedindo sua passagem. São usados nos protetores solares, bloqueadores e bronzeadores. Na formulação podem entrar 2 tipos produtos: os físicos e químicos:

  • Filtros físicos: são substâncias opacas que refletem ou espalha a luz, impedindo que a radiação UV penetre na pele. São recomendados para uso infantil e para pessoas de pele sensível. No passado eram utilizados na forma bruta, que resultavam em produtos “brancos” na pele. Hoje, suas partículas são micronizadas e passaram a ser transparente, passando a refletir os raios UVA e UVB. Exemplos: óxido de zinco e dióxido de titânio. Também possuem ação antiinflamatória.
  • Filtros químicos: são substâncias que absorvem a energia luminosa, convertendo-a em energia não danosa. A absorção da energia provoca a alteração na configuração dos elétrons do fotoprotetor por ressonância dos grupos aromáticos. Quando os elétrons voltam à configuração original, a energia absorvida é liberada na forma de radiação visível e calor. Existem 21 tipos de compostos aprovados pela RDC 217, cada qual com um pico de absorção em determinada faixa de comprimento de onda: UVB, UVA ou UVB+UVA.

FATOR DE PROTEÇÃO SOLAR (FPS)

A eficácia dos filtros solares é avaliada por um índice denominado Fator de Proteção Solar (FPS), que exprime a relação existente entre o tempo de desenvolvimento de eritema com o uso do filtro e o desenvolvimento do mesmo eritema sem o uso do filtro solar. São determinados através de testes “in vivo” com voluntários. Para as formulações magistrais, o FPS é calculado com base em informações fornecidas pelo fabricante.

Se, por exemplo, é necessário cinco vezes mais tempo de exposição para causar eritema na área protegida do que foi necessário para causar em eritema na área desprotegida, então o FPS do produto será cinco.

O FPS informa ao consumidor quanto tempo a mais ele poderia se expor sem se queimar, assumindo que o protetor continua na pele para fazer efeito. Assim, um FPS 15 aplicado num indivíduo que normalmente necessitaria de cerca de 20 minutos para queimar, terá uma proteção durante cerca de 300 minutos, ou seja, 5 horas. O cálculo do FPS real é dado pela relação:

FPS= DME (pele protegida)
DME (pele desprotegida)

EFICÁCIA DOS PROTETORESCosmetologia

A eficácia depende de vários fatores como: faixa de absorção, resistência a água (mínimo de 40minutos com pelo menos 50% da proteção) e ao suor, estabilidade do produto antes e depois de aplicação, não penetração cutânea, etc.

Os valores de FPS não aumentam proporcionalmente a proteção UVB, mas o risco potencial aumenta com a concentração dos princípios ativos:

O FDA adotou a posição de que o FPS máximo dos filtros solares não deve exceder a 30. O uso de protetores deve ser evitado em bebes até 6 meses por sua absorção e metabolização. Nenhum filtro atinge o FPS solar sozinho, por isso é indicado o uso de filtros físicos e químicos. Filtros hidrossolúveis e lipossolúveis potencializam o efeito.

Protetor solar: indica na maioria das vezes proteção UVB ou UVA;
Bloqueador solar: indica proteção UVB+UVA.

CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS

Quanto maior a quantidade aplicada melhor é a proteção. Os mais viscosos proporcionam maior proteção. Fatores como: esfregar ou enxugar com a toalha, o suor, am imersão em água e as atividades físicas diminuem o FPS, mesmo aquelas resistentes à água, por isso o foto-protetor deve ser reaplicado após 2 horas de exposição.

 

BRONZEAMENTO / AUTOBRONZEAMENTO

É uma reação fisiológica de defesa do organismo, que se manifesta pela pigmentação cutânea devido à produção de melanina na epiderme. Os produtos autobronzeadores são mais comuns à base de dihidroxiacetona (DHA) que se combina com um aminoácido presente na pele, a arginina, e desenvolve a coloração marron que dura vários dias. Ex.: complexo de tirosina, adenosina e colágeno (Unipertan e Unitan).

Cosmetologia